quarta-feira, 25 de maio de 2016

Guitarra Tagima antiga



A noticia que chegou foi a seguinte.. Tenho uma guitarra strato Tagima antiga, mas esta sem o escudo e a parte elétrica.. Minha resposta de imediato foi a seguinte: Opa, traga essa guitarra aqui na G-Marx !!!

Logo que peguei a guitarra ja reparei que a ponte não é do tipo bloquinho fino de zinco, mas sim uma big block MAZAK como nas guitarras Fender 70. O braço da guitarra em um shape diferente, um C bem fino quase um D, headstock do tipo small head Fender.

Depois de muita conversa com o dono em resumo a guitarra foi comprada no inicio dos anos 90 em São Paulo por seu irmão mais velho, depois ele ganhou a guitarra e esta ficou um tempo esquecido no quarto da bagunça. Quanto ao escudo e captadores foram desmontados e guardados e acabaram se perdendo com o tempo.

Chegamos a um acordo e então acabei ficando com a guitarra para minha coleção.

Analisando melhor o corpo da guitarra percebi que este é uma peça única, sem emendas e de mogno !
O cedro também pode ser confundido com o mogno pois são madeiras muito parecidas, mas todo cedro que ja vi até hoje tem um tom um pouco mais claro e de peso mais leve comparado com o mogno.

Belo corpo em peça unica de mogno


 POSSIVELMENTE MOGNO

Temos que levar em consideração a pintura da guitarra 3 tone burst; amarelo no centro, vermelho e preto nas bordas, mas comparando com os veios entre o cedro e o mogno, o mogno é o mais semelhante. As fotos das madeiras peguei no google imagens pesquisando por mogno brasileiro e cedro brasileiro, compare:

 
 A logo TAGIMA ainda na cor branca, bem como a assinatura do luthier Seizi Tagima ja quase apagada pelo tempo.




A ESCOLHA DOS CAPTADORES

Eu ja tinha por aqui um trio de captadores Malagoli Traditional Vintage, e resolvi instalar estes na guitarra pelo menos por enquanto


Com todas as peças em mãos, agora só falta os potênciometros, chave, jack, e os capacitores.





FAZENDO O ESCUDO

Eu gostei muito da madeira da guitarra, e resolvi fazer o escudo translúcido




Os furos


Dando formato com a micro retifica

Usei um escudo Fender Japan como molde


E ficou assim hehe


Vai ficar bonito heim..


 HOHO ficou maneiro..


Os potênciometros são Guitar Jones americanos, a chave 5p é ALPHA, o capacitor é cerâmico vintage de 0.22uF


Detalhe do headstock estilo Fender small vintage 64. O nut é feito de osso, resolvi deixar o nut original pois esta na altura perfeita.


O parafuso de ajuste do tensor fica na parte do encaixe do braço, estilo vintage.



 HORA DE MONTAR TUDO NO LUGAR


Note o big block da ponte





Depois de colocar as cordas, ajustar as oitavas e regular tudo é hora do sound test ...


Quanto ao som... Maravilhoso !!

AVÓ E NETA

Aqui a vovó antecessora a Tagima 635, Depois veio a 635 Big Head e esta segunda geração 635 com um novo desenho no headstock, mas desta guitarra falaremos em outra postagem futura.














Ah, eu fiz também um escudo preto camada unica, tendo como um opcional a mais para essa linda guitarra:



Mas por enquanto... Continuarei usando o escudo translúcido 😉


  • Corpo - Mogno, sem emendas
  • Braço - Marfim, escala em Jacarandá
  • Ponte - Big block MAZAK 
  • Tarrachas - Horvath Nacionais
  • Captadores - Malagoli T.Vintage
  • Escudo - "Custom Made" translúcido 2.6mm
  • Nut - Osso 
  • Cor - 3tone burst (amarelo,vermelho e preto)
  • Potênciometros - Guitar Jones U.S 250k A.
  • Chave - Alpha 5P
  • Capacitor - Ceramico 0.22 uF.














6 comentários:

  1. Tá de Parabéns, Excelente trabalho, muita gente não faz ideia da qualidade dessas tagimas antigas (só tagima não, qualquer produto nacional) e só endeusam as grandes marcas internacionais. Pena que atualmente não seguem esse padrão de qualidade. Show demais!

    ResponderExcluir
  2. Peguei uma dessas em 2014 meio detonada, restaurei completamente ela e é uma guitarra maravilhosa, estava atrás de informações do ano de fabricação e seu post ajudou bastante, creio que seja do mesmo ano ou próximo disto pelas carcteristicas (head, logo, tensor invertido, tarraxas Deval Hovards). A sua ficou linda, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Cara, que raridade hein! Uma pergunta: você sabe dizer se essas guitarras foram fabricadas em outras cores ou somente sunburst?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Julio, desculpe a demora seu comentario estava esquecido no spam rsrsrsrs. Sim foram fabricadas em várias cores, mas as madeiras podem variar de um modelo para outro dependendo o ano que foram fabricadas, estas guitarras continuaram a ser fabricadas até meados de 93.. 94. Esta da postagem creio ser uma das primeiras.

      Excluir
  4. carassas! linda mesmo. Tenho duas tagimas antigas. Uma t635 possivelmente do final dos anos 80 e uma tagima classic.

    ResponderExcluir
  5. parabens pelo post... ah a madeira é mogno mesmo, pelos veios é mogno. o cedro em quinas ele aparece bolinhas que são os canais do veio da madeira essa guitarra não tem. poxa nunca tinha visto uma tagima assim, rara demais ate pra mim que coleciono guitarras. parabens.

    ResponderExcluir